Osho | Destino, liberdade e alma (2010)



"Quanto mais vivo estiver, menos repetitivo será. Apenas um homem morto pode ser coerente. Viver é incoerência; a vida é liberdade. A liberdade não pode ser coerente. Coerente com o quê? Só pode ser coerente com o passado. Uma pessoa iluminada é coerente apenas na sua consciência; nunca é coerente com o seu passado. Está totalmente envolvido no acto. Nada é deixado para trás; nada fica de fora. No momento seguinte, o acto é concluído e a sua consciência está de novo fresca. A consciência vai estar lá sempre que qualquer situação surgir, mas cada acto será realizado em completa liberdade, como se fosse a primeira vez que este homem tivesse estado naquela situação particular."