Dieter Beck, Henriette Dekkers & Ursula Langerhorst · Transtorno borderline (1998)


"Rudolf Steiner fala sobre como (...) as forças vitais do coração - o chamado coração etérico - estão pouco a pouco se desprendendo do coração físico. A correspondente tarefa da humanidade seria: por livre decisão da vontade e com insight imaginativo, ligar de novo (religare) o mundo convivial e o mundo espiritual, o mundo próprio e o mundo circundante. A menos que se consiga isso, essa condição humana geral viria a produzir uma dupla sensação (que vemos com agudeza característica na personalidade borderline): frente a si mesma, uma sensação de vazio e de frio; frente ao mundo circundante, uma forte hipersensibilidade.”

*